JOGOS OLÍMPICOS

Os Jogos Olímpicos de Londres 2012

Os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos em Londres foram um dos eventos mais espetaculares da história do esporte. Uma experiência inesquecível também para Mondo, que viveu com sucesso sua décima Olimpíada consecutiva.

Os Jogos Olímpicos de Londres foram os décimos consecutivos para a Mondo
O Estádio Olímpico teve sempre lotação esgotada logo pela manhã
A pista do Estádio Olímpico de Londres é Mondotrack
Todas as finais disputadas na pista olímpica tiveram registos de tempo excecionais
Para Londres 2012, a Mondo forneceu uma nova linha de equipamento de atletismo
A estafeta feminina de 4x100 metros dos EUA bateu o recorde do mundo que resistia há 27 anos
Os torneios de basquetebol foram disputados em superfície Fast Break System 2 Wood
Tower Bridge
Durante os Jogos, o Olympic Park registou uma afluência superior a 180 000 visitantes por dia
jQuery Slide

Entusiasmo das estrelas

Os Jogos Olímpicos de Londres 2012 foram um dos mais emocionantes na história dos Jogos Olímpicos modernos, com uma participação de público que foi além das expectativas mais otimistas. As milhares de pessoas que acompanharam a tocha olímpica durante os 70 dias de viagem por toda a Grã-Bretanha foram o aperitivo do que aconteceu em seguida, durante os dias de competição, em especial no Estádio Olímpico. Na verdade, nunca tinha acontecido que as sessões de atletismo registrassem a venda total de ingressos nas primeiras horas da manhã. Os 80.000 espectadores do Estádio Olímpico puderam desfrutar de apresentações extraordinárias por parte dos atletas, especialmente nas provas de velocidade, disputadas na pista Mondotrack, que registraram tempos excepcionais em todas as finais. Uma pista e um público fora do comum foram a arma secreta que permitiu aos atletas a auto-superação. “Fizemos todo o possível para colocar à disposição dos atletas o melhor ambiente para competir. Tudo foi concebido com o objetivo principal de oferecer aos atletas a oportunidade de dar o seu melhor no momento crucial de suas vidas", disse Seb Coe, Presidente do Comitê Organizador de Londres 2012.

Uma pista rápida

Para permitir aos atletas melhor expressar o seu potencial, o Comitê Organizador quis que a pista olímpica fosse Mondotrack, a versão atualizada daquela que em Pequim 2008 já havia dado excelentes resultados. A pista olímpica não traiu às expectativas, tornando-se palco de performances memoráveis, incluindo três novos recordes mundiais: o do queniano David Rudisha na final dos 800 m; o do revesamento 4x100 m feminino dos EUA, capaz de quebrar o recorde estabelecido em 1985 pela Alemanha Oriental; o do revesamento 4x100 m masculino da Jamaica, abaixo de 37". A estes devem ser incluídos os recordes olímpicos realizados por Usain Bolt nos 100 m, e pela australiana Sally Pearson, nos 100 m com barreiras. Todas as finais registraram tempos rápidos: na final dos 100 m, por exemplo, sete dos oito atletas correram em menos de

10”. Resultados que influenciaram positivamente a tecnologia e os estudos empregados na realização da pista Mondotrack. “A superfície é tão áspera que a aderência é total - disse o campeão olímpico Edwin Moses nas páginas do Daily Telegraph –. É possível correr até mesmo com chuva e os tempos caem pelo menos 5/10 de segundo”.

Um piso de alto nível para o basquetebol

O compromisso da Mondo em Londres 2012 não se limitou ao fornecimento e à instalação da pista do Estádio Olímpico. Soluções desenvolvidas pela empresa italiana também foram usadas em outros esportes, começando com um dos mais espetaculares e acompanhados durante os Jogos Olímpicos e, na versão em cadeira de rodas, nos Jogos Paraolímpicos: obasquetebol. As partidas de ambas as disciplinas, de fato, foram recebidas pela Basketball Arena e pela North Greenwich Arena, e foram disputadas sobre superfície Fast Break System 2 Wood. Este piso de madeira amovível foi estudado especificamente para competições de alto nível e é apreciado pelos organizadores dos eventos, tanto pela sua capacidade de otimizar o desempenho atlético quanto pelo curto período de tempo necessário para a sua montagem e desmontagem. Comentários positivos também chegaram dos jogadores, que apreciaram a homogeneidade da quadra e o fato de que a superfície responde de forma ideal em todas suas partes.

Uma nova gama de equipamentos

Como fornecedor oficial de todos os equipamentos de esportes para o atletismo, Mondo forneceu uma nova linha para a alta competição, que foi utilizada nas várias disciplinas dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos em Londres. A nova gama inclui obstáculos, pirâmides de sinalização de curso, tabelas e instrumentos de medição, equipamentos para o salto em altura, marcadores de distância, carrinhos de suportes para discos, martelos, pesos e dardos. No entanto, o equipamento que mais deu o que falar durante os Jogos Olímpicos de Londres 2012 foi o bastão usado pela equipe masculina do revezamento 4x100 m da Jamaica, vencedora da medalha de ouro com o novo recorde mundial. A cena de Usain Bolt obrigado a entregá-lo relutantemente aos juízes depois da corrida, impressionou a todos, incluindo o pessoal da Mondo, que decidiu entregar ao campeão jamaicano o mesmo bastão amarelo usado na final, como um presente pelo seu aniversário de 26 anos, em 21 de agosto de 2012.

Mondo ao serviço dos Jogos Olímpicos

Durante os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos, a Mondo cuidou de todos os serviços de logística e suporte técnico, colocando a disposição uma equipe de técnicos presentes em Londres durante todo o período dos Jogos. Os técnicos da Mondo, profissionais altamente qualificados, prestaram assistência, particularmente, em alguns dos esportes: atletismo, basquetebol e handebol. “Durante os Jogos, dois técnicos estiveram presentes de forma diária no Basketaball Arena ou no North Greenwich Arena para verificar que tudo estivesse funcionando perfeitamente - lembra Ignacio Mercado, responsável dos técnicos -. Parte do nosso trabalho consistia no controle, por exemplo, da altura das tabelas e da posição dos painéis, de modo que o jogo fosse disputado em perfeitas condições”. Graças a esta monitorização contínua, nenhum problema foi encontrado. “Também no atletismo duas pessoas sempre estiveram presentes no Estádio Olímpico para monitorar continuamente o equipamento, antes

de ser enviado para a quadra de jogo”. O mesmo rigor no controle dos equipamentos e o suporte técnico também foi garantido pela Mondo durante os Jogos Paraolímpicos. “Durante os Jogos Paraolímpicos prestamos assistência ao atletismo, basquetebol e rugby em cadeira de rodas, ao goalball e ao voleibol sentado", confirma Ignacio Mercado.

A importância da velocidade, não só na pista

Uma das características da equipe de suporte técnico da Mondo mais apreciada pelos organizadores foi a rapidez de intervenção, especialmente em algumas situações de extrema dificuldade. “Uma das atividades mais difíceis dentro do Estádio Olímpico foi montar e desmontar os obstáculos na pista, de acordo com o programa das competições. Onde os retiramos e colocamos de volta quatro vezes durante os nove dias de competição e cada vez foram necessárias três horas. É um trabalho que deve ser feito muito rapidamente e com controle extremo do equipamento", disse Ignacio Mercado. A situação mais desafiadora que a equipe técnica de Mondo teve que enfrentar, tanto durante os Jogos Olímpicos quanto durante os Jogos Paraolímpicos, foi a mudança de sede de um torneio de um dia para o outro, uma operação que teve lugar durante a noite e que, por necessidade, foi realizada em poucas horas. “Durante o torneio de basquetebol, após a primeira fase de grupos, tivemos que nos deslocar do Basketball Arena para o North Greenwich Arena. Em pouco mais de 10 horas tivemos que deslocar o piso, as tabelas e todo o equipamento de um estádio para o outro; começamos a trabalhar logo após o fim do último jogo no estádio Basketball Arena e finalizamos a instalação na nova arena, pouco antes de começarem as quartas de final", lembra Ignacio Mercado.

Os Jogos Paraolímpicos como nunca tinham visto antes

Um dos objetivos que o Comitê Organizador de Londres 2012 tinha estabelecido desde o início era que a organização dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos alcançassem omesmo nível. Uma meta alcançada, como evidenciado pela participação do público, pelo interesse dos meios de comunicação e pela rede, hoje em dia essencial para determinar o sucesso de um evento: assim, durante os Jogos Paraolímpicos houveram 1,3 milhões de tweet que tiveram como assunto os “Jogos Paraolímpicos”, 25 milhões de visitas ao website oficial do evento e 5,8 milhões de upgrades da aplicação dos Jogos Olímpicos para os Jogos Paraolímpicos. Outro objetivo era promover a ideia de que os Jogos Paraolímpicos estivessem centrados na capacidade e não na incapacidade, no que as pessoas podem fazer e não no que elas não podem fazer. Uma pesquisa realizada na Grã-Bretanha, imediatamente após o encerramento dos Jogos, mostrou que este resultado também tinha sido alcançado. Os 80% dos entrevistados, de fato, disseram que os Jogos Paraolímpicos em Londres mostraram que a capacidade de um atleta está em primeiro plano com respeito à sua deficiência. Além disso, 74% concordam que os Jogos Paraolímpicos mostraram ao mundo como se deve tratar com respeito e igualdade as pessoas com deficiência (em junho esse número era de 52%). À luz destes dados, a declaração proferida por Seb Coe durante a Cerimônia de Encerramento dos Jogos Paraolímpicos é mais do que justificada: “Já não pensaremos no esporte da mesma maneira bem como já não pensaremos na deficiência como pensávamos antes”.

Nenhum desperdício

A palavra de ordem do Comitê Organizador na realização das instalações e estruturas de Londres 2012 foi desde o início a “sustentabilidade”. O respeito ao meio ambiente foi um dos principais objetivos, a partir da escolha não aleatória do lugar onde foi construído o Olympic Park. A zona industrial e degradada de Stratford, na parte leste da capital britânica, foi completamente transformada, tornando-se uma das áreas mais verdes da cidade. O Olympic Park, que foi sede, além do Estádio Olímpico e da Vila Olímpica, também incluindo o Aquatics Centre, o Velódromo, o Circuito BMX e as arenas onde foram disputadas partidas de hóquei, handebol e basquetebol, ficarão como legado para a comunidade de Londres com suas instalações desportivas de ponta, as ciclovias e, após a conversão da Vila Olímpica, novos complexos residenciais. Tentamos evitar qualquer desperdício, por esta razão se decidiu usar muitas instalações já existentes e na construção das novas foi utilizado cerca de 90% dos materiais recuperados dos escombros produzidos pela demolição de edifícios existentes na área onde o parque foi construído. Algumas estruturas utilizadas para os Jogos são instalações desportivas temporárias, que no final dos Jogos Paraolímpicos serão desmanteladas para reutilização no futuro em outros lugares. As instalações estáveis, no entanto, serão modificadas para serem usadas por toda a comunidade.

EN RESUMO

Jogos Olímpicos 2012
Países participantes: 204
Atletas participantes: 10.973
Modalidades esportivas: 26
Cerimônia de abertura: 27 de Julho de 2012
Cerimônia de encerramento: 12 de Agosto de 2012
 
Jogos Paraolímpicos
Países participantes: 164
Atletas participantes: 4.294
Modalidades esportivas: 20
Cerimônia de abertura: 29 de Agosto de 2012
Cerimônia de encerramento: 9 de Setembro de 2012

MONDO OLIMPÍADAS

s
London 2012
s
Sydney 2000
s
Atlanta 1996
s
Barcelona 1992
s
Seoul 1988
s
Los Angeles 1984
s
Moscow 1980
s
Montreal 1976